AcidenteSaúdeSerra Talhada

EXCLUSIVO: Ex-secretário de agricultura relata como escapou de ataque de abelhas

O ex-secretário de Agricultura, Zé Pereira foi alvo de um ataque de abelhas na tarde desse sábado (21) e relatou ao Frequência Democrática como conseguiu sobreviver.

O fato aconteceu na Fazenda Barra do Exu, zona rural de Serra Talhada, quando arava a terra e não sabia que naquele local havia um exame de abelha enterrado. Segundo ele, escapou por providência divina.

“O capim estava com mais ou menos um metro de altura, e tinha um exame de italiana, acho que em um buraco, mas como estava coberto de capim, eu não vi e passei com o trator por cima. Elas botaram em mim, saltei de cima do trator, era próximo ao Rio Pajeú, eu consegui saltar uma cerca de 10 fios de arame e me joguei dentro da água. A água era rasa, não me cobriu totalmente, fiquei por volta de 20 minutos deitado em um canto só, mas quando eu colocava a cabeça fora, elas me atacavam novamente”, disse Zé Pereira.

O ex-vereador relatou que não foi fácil escapar desse ataque e que ao chegar no Hospital foi desenganado pelos médicos por causa do número de ferroadas.

“Sorte que tinha muito lodo e comecei a me camuflar, pegando  o lodo e jogando em cima da minha cabeça e me cobrindo com aquele lodo estopa. Eu vi que elas não iriam se afastar e sai arrastando a barriga por dentro da água até chegar em um lugar mais fundo. Andei uns 200 metros dentro da água para ficar distante, em torno de 30 a 40 minutos de luta para sobreviver aos ataques dessas abelhas. Até que consegui sair. Elas se dispersaram devido à distância. Fui socorrido pelo dono da roça que me trouxe de moto para o hospital. Chegando ao hospital, o médico disse que ninguém sobreviveria a um ataque desse”. Agradeceu o atendimento prestado pelo HOSPAM e alertou a população sobre o caso que tem sido recorrente na região.

“Minha cabeça estava parecendo um porco espinho de tanto ferrão. No hospital, tiraram só da minha cabeça mais de 500 ferrões, fora o corpo. A minha mão esquerda tem mais de 100 ferroadas. De acordo com o laudo do hospital foram retirados mais de 500 ferrões na cabeça, na parte do pescoço, mas foram aproximadamente 1000 ferroadas. Infelizmente casos assim tem acontecido na região, Deus foi generoso comigo”, reforçou Zé Pereira.

 

Deixe seu comentário