CotidianoCrimePolêmicaSerra Talhada

Polêmica em Serra Talhada: evento que comemora o dia nacional das tradições africanas e nações do candomblé vira caso de polícia

O presidente e sacerdote da casa espirita Luz do Caminho, Eliton Oliveira, procurou o programa Frequência Democrática nesta sexta-feira (24), para reforçar que diante de todos os ataques enviados por mensagem de texto ao seu celular, o evento em comemoração ao Dia Nacional das Tradições das Raízes de Matrizes Africanas e Nações do Candomblé irá acontecer e todos que verdadeiramente acreditam estão convidados.

Eliton Oliveira também informou que ainda na tarde desta sexta-feira se encaminhará até a Delegacia de Polícia Civil para abrir um B.O contra os ataques mencionados a respeito da sua classe religiosa.

Segundo o artigo 5º da Constituição Federal de 1988 garante que o Estado brasileiro é laico, o que coaduna com o que está expresso na Declaração Universal dos Direitos Humanos. Já a lei nº 9.459, de 13 de maio de 1997, prevê punição para crimes de discriminação, ofensa e injúria praticados em virtude de raça, cor, etnia, procedência nacional ou religião.

“Não vamos deixar passar qualquer descriminação, preconceito, já sofremos demais. Os evengélicos, católicos que não respeitam escolhas e a fé, tornam-se piores do que nós que dizem sermos filhos do diabo. Mas, eu acredito que a boca fala aquilo que o coração está cheio e é por isso que vamos reivindicar nossos direitos e jamais nos calar, abriremos um processo judicial coletivo e todos que se manifestaram contra vão responder pelos seus atos”, reforçou Eliton.

Deixe seu comentário